PortugalPride.org In EnglishIn EnglishEn EspañolEn Español
 Índice :: Imprensa :: O Primeiro de Janeiro

PORTO

"Passa dos Limites"

Isabel Rodrigues Monteiro (com Lusa)
sexta, 31 de Maio de 2002

O novo líder da Juventude Popular do Porto vai pedir ao governador civil que não permita a reali-zação de qualquer manifestação no âmbito da Se-mana do Orgulho Gay. A Associação Opus Gay diz que a atitude do jovem político "passa dos li-mites" e classifica o jota de "homofóbico", acres-centando que as palavras que proferiu são "ofensivas". O novo líder da distrital do Porto da Juventude Popular, Miguel Barbosa, vai pedir ao Governo Civil que impeça qualquer desfile no âmbito da Semana do Orgulho Gay, porque "não é com desfiles ordinários que se consegue seja o que for". "A sexualidade de cada um é assumida na intimidade e no recato do lar. Respeitamos os homossexuais, apesar de considerarmos tratar-se de uma doença que não é normal. Somos totalmente contra uniões de facto e muito mais ainda contra casamentos entre pessoas do mesmo sexo", afirmou Miguel Barbosa, eleito na noite passada líder da Juventude Popular. O novo líder dos jotas vai por isso pedir ao governador civil, Manuel Moreira, que impeça qualquer desfile ou manifestação pública no âmbito daquela semana, que está previsto iniciar-se em meados de Junho na cidade do Porto.

Homofobia

A atitude de Miguel Barbosa não agradou à Associação Opus Gay, que em declarações a «O Primeiro de Janeiro» considera que esta "passa dos limites". Sofia, que pertence à delegação do norte desta associação, ficou admirada com o discurso do líder popular, devolvendo o termo "não é normal" para a pessoa de Miguel Barbosa, classificando-o ainda de "homofóbico". "O discurso não está correcto e muito menos as palavras", frisa Sofia, estranhando que as afirmações "ofensivas" partam de uma pessoa nova. Sofia estranha que a homossexualidade, actualmente, seja mais "respeitada" pelos mais velhos, e no que respeita aos mais novos "temos este exemplo". Pela falta de respeito de que se diz afectada, a Associação Opus Gay defende que tais afirmações "nem deviam ser comentadas".

A Associação Opus Gay garantiu ao «Janeiro» que não está a preparar qualquer desfile, mas se houver, frisa, "temos o direito, como associação, de nos manifestarmos".


Indignados
Orientação diferente

A associação considera ainda que as declarações de Miguel Barbosa são "ignorantes e inconstitucionais", demonstrando desconhecimento pela "evolução das ciências psiquiátricas relativamente à questão da homossexualidade". "Tristemente ignora que a American Psychiatric Association retirou a homossexualidade do seu Manual de Diagnóstico e Estatística de Distúrbios Mentais desde 1973", acrescenta, frisando que "já nenhum médico se atreve a lidar com a questão como doença". "É uma diferente orientação sexual", remata.


Site realizado por PortugalGay.PT. email: info@portugalpride.org.
©2001-2021 PortugalGay.PT.

Portugal Gay | Portugal LGBT Pride | Casamento Civil para Todas as Famílias | Queer Lisboa | Jovem Gay | Portugal LGBT Guide | Mr Gay Portugal